• Equipe

Projeto Filhos da Terra é objeto de estudo em pesquisa de pós-graduação na Unb

Os temas culturais têm ocupado um espaço significativo em pesquisas nas áreas sociais e humanas nas principais universidades brasileiras, em face à importância desse segmento, não só na construção de políticas públicas, mas no desenvolvimento social e econômico do país.


Congadeiro durante as celebrações da Congada na cidade de Catalão/GO. Foto: Eraldo Peres/filhosdaterra.org

E é nessa emergência cultural que a produtora executiva e pesquisadora do projeto Filhos da Terra, Carol Peres, se junta a uma crescente linhagem de pesquisadores e documentaristas que buscam compreender a formação do Brasil no domínio da cultura, apresentando uma reflexão sobre o uso da cartografia como metodologia de pesquisa do patrimônio cultural imaterial.


Sob o título "Rota dos saberes: o uso da cartografia para pesquisa e documentação do patrimônio imaterial e a experiência do projeto Filhos da Terra", a pesquisa de Carol Peres lança um olhar para o patrimônio vivo brasileiro e como a cartografia pode ser utilizada como ferramenta de apoio para a produção de documentos históricos e para a comunicação e salvaguarda das culturas populares e do patrimônio cultural dos povos.


"Quando falamos em cultura, é preciso resgatar a gênese e o deslocamento sociocultural das manifestações populares. É preciso entender, por exemplo, porque o Sertanejo, que está presente no sul, no centro-oeste e no nordeste brasileiro, tem semelhanças e diferenças. Quais são as transformações sociais e a influência disso na construção da identidade e diversidade cultural do nosso país", explica Carol.

Fotos: Eraldo Peres/filhosdaterra.org - (E): Vaqueiro trajado com gibão de couro durante a tradicional Pega de Boi de porteira na cidade de Serrita, Pernambuco. / (C): Peão pantaneiro durante travessia do gado no Rio Taquari em Mato Grosso do Sul. / (D): Peão gaúcho durante festividades da Semana Farroupilha na cidade de Alegrete no Rio Grande do Sul.


Na pesquisa, o projeto Filhos da Terra ganha um capítulo exclusivo, onde é apresentado seu histórico de desenvolvimento, a cartografia construída no período 2016 a 2018 e suas rotas culturais, e o papel da fotografia enquanto documento histórico e de comunicação das culturas.


O Filhos da Terra é um projeto cultural de pesquisa e documentação da cultura popular, que parte da arte fotográfica como linguagem principal de comunicação para imprimir referências de povos e suas tradições numa esfera pública global. Baseia-se no mapeamento e na disseminação do patrimônio imaterial para reconhecer e valorizar os bens culturais brasileiros e os transnacionais compartilhados entre Brasil, Portugal e Angola. Suas ações resultam em um acervo editorial disponibilizado em ambiente digital para instituições de educação, investigação e público especializado, que pode ser acessado no site www.filhosdaterra.org.