Parceiros

BRASIL

PROFUNDO

"

Filhos da Terra é um projeto que busca documentar e mostrar ao Brasil quem é o povo brasileiro, como são suas festas e celebrações. Nesse sentido, o conjunto de fotografias que nos traz Eraldo Peres soma-se a uma forte linhagem de intérpretes que buscam nossa identidade no domínio da cultura, mais que isso, em uma cultura tradicional que teria se formado a partir de três raças, o indígena, o português e o africano. A liberalidade dos costumes e a escassez de mulheres brancas estariam na  origem de todas as gradações de cor, da variedade fisionômica observável nos mulatos, nos mamelucos, nos cafuzos e em outras misturas étnicas. Em suma, o processo histórico teria se cristalizado no fenômeno da mestiçagem que se evidencia não só nos rostos mas também na cultura que esse povo detém.

Angélica Madeira

pesquisadora

Filhos da Terra: roteiros para adentrar o Brasil 

Sudeste, Sul, Centro-Oeste, Norte e Nordeste. Cada uma das cinco regiões poderiam ser países independentes. Mas não. No Brasil, somos um. Somos um continente. Com nossas variações de clima, natureza e tipografia. Com nossos diferentes costumes, jeitos e vestimentas. Somos brasileiros na diversidade e na cultura.

 

Os mais de 20 anos da pesquisa envolvendo os temas da cultura popular brasileira se transformaram em um projeto continuado de documentação etno-fotográfica, que busca apresentar a diversidade étnica e a pluralidade cultural de várias regiões do Brasil.

| Desafio

Possibilitar o acesso à informação em um país com dimensões continentais e uma expressiva diversidade étnica e cultural, seja talvez o grande desafio de pesquisadores e documentaristas da cultura.

 

Por isso, o Filhos da Terra assume a responsabilidade de produzir, a partir de cada etapa realizada, um conjunto de produtos editoriais - Cadernos de viagens, Narrativas Visuais e Multimídias - que oferecem referências e emoções da diversidade cultural brasileira, contribuindo de forma significativa para a crescente visibilidade e valorização da arte e da cultura, e para o fortalecimento do sentimento de identidade e brasilidade.

Parceiros

Parceiros

| ​Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial

 

O projeto conta com apoio expresso em carta da Unesco (BRA/REP/05-0863 / 2010), a qual destaca que o “mérito da iniciativa e a afinidade entre seus propósitos e alguns princípios adotados pela Unesco, tais como a preservação da memória e a valorização do patrimônio imaterial, nos levam a conceder o apoio institucional...”, legitimando sua contribuição para a preservação do patrimônio cultural conforme as considerações da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial.

  • A importância do patrimônio cultural imaterial como fonte de diversidade cultural e garantia de desenvolvimento sustentável, conforme destacado na Recomendação da UNESCO sobre a salvaguarda da cultura tradicional e popular, de 1989, bem como na Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural, de 2001, e na Declaração de Istambul, de 2002, aprovada pela Terceira Mesa Redonda de Ministros da Cultura;

  • necessidade de conscientização, especialmente entre as novas gerações, da importância do patrimônio cultural imaterial e de sua salvaguarda; e

  • A inestimável função que cumpre o patrimônio cultural imaterial como fator de aproximação, intercâmbio e entendimento entre os seres humanos.

| Plano Nacional de Cultura

O projeto se reconhece também como canal para as Metas do Plano Nacional de Cultura – PNC, apresentadas durante a III Conferência Nacional de Cultura (2013) pelo Ministério da Cultura, e as quais estabelecem diretrizes e ações no período 2010-2020 para o desenvolvimento cultura em todo território nacional.

 

A Meta 4 do PNCPolítica nacional de proteção e valorização dos conhecimentos e expressões das culturas populares e tradicionais implantadas (p. 30 PNC) é o princípio norteador de todo o projeto uma vez que se coloca como meio de contribuição para a valorização do sentimento de brasilidade, identidade e cultura nacional. Apresentando o povo brasileiro pela ótica das suas manifestações e diversidade cultural, explorando os temas das festas populares, dos seus mestres, grupos e territórios.

Outro princípio que norteia Filhos da Terra é o da Cartografia. A divisão em Rotas Culturais de pesquisa e documentação estabelece diálogo com a Meta 3 do PNC“Cartografia da diversidade das expressões culturais em todo o território brasileiro”  (p. 28 PNC).

| Difusão e Intercâmbio Cultural

Os resultados da pesquisa de campo e documentação do projeto são apresentados ao público por meio de um conjunto de produtos editoriais - Cadernos de Pesquisa, Narrativas Visuais e Multimídias - disponibilizados em seu ambiente digital (site e redes sociais).

Esse conjunto de produtos culturais responde à Meta 25 do PNC"Aumento em 70% nas atividades de difusão cultural em intercâmbio nacional e internacional" (p. 78 PNC), ao oferecer o acesso da população aos temas da cultura popular, das artes visuais e da fotografia, em seus aspectos artísticos, educativos e socioculturais, proporcionando o intercâmbio em rede, dos grupos, artistas e mestres da cultura popular brasileira, tanto a nível nacional como internacional.

Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres
Filhos da Terra. Foto: Eraldo Peres

selo site.png

Projeto Finalista

PRÊMIO RODRIGO

MELO FRANCO

IPHAN - 2019