NARRATIVAS

VISUAIS

"

Cada festa é uma unidade capaz de concentrar em si mesma o todo que a contém: paisagens, cenários, indumentárias, poesia, música e dança, tradições seculares, culinárias, devocionais. Uma cartografia sensível, rostos severos ou risonhos, faces de um Brasil rústico que talvez em breve não exista mais.

Angélica Madeira

Pesquisadora

A fotografia como instrumento de registro e transmissão de conhecimentos

 

O ato de ver precede as palavras e estabelece nosso lugar no mundo. A partir desta premissa, definimos a fotografia como principal ferramenta de observação e documentação das manifestações culturais e assumimos o papel de contadores de histórias. Narradores que utilizam a imagem para revelar os feitios da cultura popular, oferecendo um conjunto de informações, referências e significados históricos.

 

Proporcionamos ao espectador um contato direto com os personagens e o universo das "nossas culturas", sem barreiras de língua e de raça, levando a mensagem e interagindo com o outro pelos canais da emoção e do lúdico. Transformamos a fotografia em fontes documentais e instrumento de expressão e memória.

Apresentamos os ensaios fotográficos como fontes documentais, instrumentos de expressão, de resgate e memória, onde a fotografia é construída com rigor, planejamento e orientação, com o objetivo de confirmar sua credibilidade e caráter investigativo. 

Rota dos Povos da Mata
CELEBRAÇÃO
Ayahuasca - A Doutrina do Santo Daime
Vila Céu do Mapiá/AM
“Medicina do astral que o poder superior mandou pra nos guiar Aya, aya, ayahuasca [...] Sol, lua, estrela o mistério da floresta.”
 
Hinário Novo Amanhecer
Sando Daime - 001
Sando Daime - 001

Sando Daime - 002
Sando Daime - 002

Sando Daime - 044
Sando Daime - 044

Sando Daime - 001
Sando Daime - 001

1/44
Rota dos Povos da Mata
CELEBRAÇÃO
Marujada - A Festa do Santo Preto Bragantino
Bragança/PA
“Vou fazer uma canção em louvor ao santo preto Canta, povo bragantino: bendito, oh! Bendito. Quando chegar dezembro Qual é o santo que está no andor? É São Benedito com Nosso Senhor.”
 
Arraial do Pavulagem
Rota dos Povos da Mata - Marujada
Rota dos Povos da Mata - Marujada

Rota dos Povos da Mata - Marujada
Rota dos Povos da Mata - Marujada

Rota dos Povos da Mata - Marujada
Rota dos Povos da Mata - Marujada

Rota dos Povos da Mata - Marujada
Rota dos Povos da Mata - Marujada

1/41
Rota da Costa Atlântica
CELEBRAÇÃO
Maracatu Rural
Nazaré da Mata/PE
“Batuqueiro que baque é esse? É o baque de nossa alteza [...] Maracatu. [...] Olha o céu olha para o mar Verde mar de navegar verde mar.”
 
Capiba
MARACATU 009
MARACATU 009

MARACATU 016
MARACATU 016

MARACATU 074
MARACATU 074

MARACATU 009
MARACATU 009

1/20
Rota dos
Sertões
SABERES
Vaqueiro das Águas - Comitiva Pantaneira
Corumbá/MS
“Louvo as natências do homem do Pantanal. Todos somos devedores destas águas. Somos todos começos de brejos e de rãs. E a fala dos nossos vaqueiros carrega murmúrios destas águas. Parece que a fala de nossos vaqueiros tem consoantes líquidas e carrega de umidez as suas palavras. Penso que os homens deste lugar são a continuação destas águas.”
 
Manoel de Barros
Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira
Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira

Chefe da comitiva Rene de Almeida, esquerda, conversa com vaqueiro João Aquino Pereira, durante amanhecer na fazenda do Porto Rolon, ponto de travessia do gado no Rio Taquari, divisa do Pantanal do Paiaguas com Nhecolandia, cidade de Corumbá, estado do Mato Grosso do Sul.

Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira
Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira

Chefe da comitiva Rene de Almeida, durante amanhecer na fazenda do Porto Rolon, ponto de travessia do gado no Rio Taquari, divisa do Pantanal do Paiaguas com Nhecolandia, cidade de Corumbá, estado do Mato Grosso do Sul.

Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira
Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira

Árvores com pequenos periquitos durante por do sol em fazenda do Pantanal da Nhecolandia, cidade de Corumbá, estado do Mato Grosso do Sul.

Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira
Rota dos Sertões/Comitiva Pantaneira

Chefe da comitiva Rene de Almeida, esquerda, conversa com vaqueiro João Aquino Pereira, durante amanhecer na fazenda do Porto Rolon, ponto de travessia do gado no Rio Taquari, divisa do Pantanal do Paiaguas com Nhecolandia, cidade de Corumbá, estado do Mato Grosso do Sul.

1/47
Rota da Mineração
CELEBRAÇÃO
Congada - Louvor a Nossa Sra. do Rosário
Catalão/GO
“Oh de casa, oh de fora. Vou buscar Nossa Senhora!”
 
Refrão cantado pelos ternos de Congos em Catalão-GO
Rota dos Sertões - Congada
Rota dos Sertões - Congada

Rota dos Sertões - Congada
Rota dos Sertões - Congada

Rota dos Sertões - Congada
Rota dos Sertões - Congada

Rota dos Sertões - Congada
Rota dos Sertões - Congada

1/36
Rota da Costa Atlântica
FESTEJOS
Cultura Açoriana - A Festa no Sul do Brasil
Palhoça/SC
“A Pombinha vai voando; Por cima da laranjeira; Reina o dono da casa, E sua companheira.”
 
Trova que acompanha a Bandeira do Divino
Rota Costa Atlântica-CulturaAçoriana
Rota Costa Atlântica-CulturaAçoriana

Rota Costa Atlântica-CulturaAçoriana
Rota Costa Atlântica-CulturaAçoriana

Rota_da_Costa_Atlântica_-_Cultura_Açoria
Rota_da_Costa_Atlântica_-_Cultura_Açoria

Rota Costa Atlântica-CulturaAçoriana
Rota Costa Atlântica-CulturaAçoriana

1/63
Rota da
Mineração
RITUAL
Vale do amanhecer
Planaltina/DF
“A tribo do velho mundo de Esparta a Atenas surgiu com suas heranças de forças pro Amanhecer transferiu das planícies macedônicas aqui pro Brasil Jesus mandou missionários em muitas linhas rituais, tudo é amor nos Templos do Amanhecer.”
 
Trecho do Hino Mântrico “Alertai, Missionários!”
Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer001
Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer001

Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer002
Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer002

Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer020
Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer020

Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer001
Rota_da_Mineração_-_Vale_do_Amanhecer001

1/20